Verão aquece produção em indústrias de sucos naturais

A estação mais quente do ano está aquecendo as indústrias de sucos naturais. Segundo levantamento do Instituto Nielsen, divulgado em novembro, o volume de sucos de frutas prontos cresceu 4,1%, nos últimos meses.

Como o crescimento chega a 4,1% a região está atenta ao mercado e traz novidade para o setor.

A preocupação com o corpo e o bem-estar da população brasileira está aumentando e hoje não é raro encontrarmos donas de casa nos supermercados optando por sucos naturais, ao invés dos refrigerantes.

A indústria está atenta a este crescimento e investe em novidades para atrair um número maior de consumidores. Em Alumínio (SP) um jovem empresário resolveu investir em saúde. Depois de uma pesquisa detalhada foi desenvolvido o primeiro suco de cana industrializado do Brasil, o Kanaí.

O resultado da iniciativa já começa a aparecer. Em 2015, a empresa está fechando o ano na contramão da crise, com crescimento de 20%. “Somente nos últimos meses, com a proximidade do calor, aumentamos a nossa produção em 15%”, comemora Rafael Luques, CEO da Sustên.

Segundo Hélio Harada, o gerente industrial da Sustên, empresa que produz a bebida, a proposta da companhia é trazer para as famílias uma bebida natural, 100% integral e uma alternativa de suco para quem gosta de caldo de cana.

Sobre o Kanaí

Produzido em processos artesanais, a partir da moagem da cana-de-açúcar, o Kanaí não tem adição de açúcar refinado, corantes ou conservantes. Moído manualmente em moendas de aço inox e a frio, o suco é envasado em garrafas de vidro e pasteurizado – processo que atesta sua qualidade.

Kanaí é rico em fibras. Uma garrafa de 200 ml do suco contém 1,25 grama de fibras – quantidade que representa 3,6 % do consumo diário recomendado pelo Ministério da Saúde. O suco tem baixo teor de sódio, ação antioxidante e é fonte de energia. Ou seja, é a bebida ideal para quem busca saúde, sabor e praticidade.

O valor calórico do Kanaí também é outro diferencial. Comparada ao suco de laranja integral, a bebida possui taxa menor de caloria, apenas 129 kcal em um copo de 200ml.

Patente de credibilidade

O processo de pasteurização do Kanaí foi patenteado com o apoio do Ital, (Instituto de Tecnologia de Alimentos), instituição científica do governo de São Paulo que se destaca por desenvolver tecnologias que ampliam o “tempo de prateleira” dos produtos.

Por ser o primeiro suco de cana-de-açúcar do país, o Kanaí conquistou a criação de um parâmetro para o produto no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Produzido pela Sustên, o Kanaí tem certificado que permite a exportação do produto aos Estados Unidos, expedido pelo Food and Drug Administration (FDA).

Informações sobre onde encontrar o Kanaí podem ser obtidas no site: www.kanai.com.br/onde-encontrar